Projeto Pastoral


Introdução

O Externato Nossa Senhora do Rosário, sendo uma escola católica de identidade salesiana, considera a sua função pastoral de particular importância na missão educativa, tendo como fundamento o testemunho dos seus santos fundadores, D. Bosco e Madre Mazzarello.

Na espiritualidade salesiana a “escola constitui um lugar privilegiado de Pastoral” (Ir. Maria del Carmen Canales. A pastoral, coração da missão educativa. Uma escola em Pastoral, 2015), particularmente no atual contexto social caracterizado pela complexidade e pelo pluralismo. Neste sentido, somos incentivados a atuar, tendo em consideração as reais necessidades e quotidianos dos jovens, comunicando o Evangelho nas linguagens e nas culturas juvenis.

O nosso projeto educativo recorda que a educação salesiana valoriza os momentos celebrativos, litúrgicos e de festa. No entanto, estes não devem limitar-se a atividades episódicas e sem fio condutor, mas antes, constituírem uma dimensão integrada na vivência diária da escola. Ou seja, a opção está entre fazer pastoral na escola ou dinamizar uma escola em pastoral, sob a ação do Espírito Santo.

Este desafio inclui uma oportunidade de evangelizar a partir do currículo, estabelecendo o diálogo fé- vida em cada uma das várias disciplinas.

O tema proposto pela Pastoral Juvenil Salesiana para 2020-21, intitulado “Escuta! E levanta-te”, vai ajudar-nos a integrar a Pastoral como dinâmica do dia-a-dia da comunidade educativa, pois aborda cinco dimensões complementares: humana e psicológica, bíblica, carismática, educativo-pastoral e pedagógica. Deste modo, possibilita a formação e a promoção integral de cada aluno.

Inspirados nas palavras de S. João Bosco na sua missão com os jovens, “formar bons cristãos e honestos cidadãos”, damos continuidade a este propósito educativo salesiano.

Decorrente do acima exposto, elegemos quatro princípios orientadores para a ação pastoral na nossa escola:

1.º Procura de Deus, pois toda a pessoa é naturalmente aberta ao transcendente.

2.º Abertura a conhecer Jesus.

3.º Proximidade entre Alunos, Educadores, Comunidade religiosa e Famílias.

4.º Formação integral “Bons cristãos e honestos cidadãos”, como caminho para a Felicidade.

1. O Tema “Escuta! E levanta-te.”

O lema pastoral do ano letivo não poderia estar mais em linha com o desafio que os educadores terão pela frente nos próximos anos. “Que ambientes e que educadores para os jovens de hoje?” Temos nas mãos a preocupação pela atualização das Propostas Educativas, referenciais educativos que pretende situar a educação numa gramática que vai para além da escolar, a gramática do coração, constituindo-se assim uma resposta capaz de proporcionar ao jovem aquilo que é próprio da sua natureza, “sonhar coisas grandes, buscar horizontes amplos, ousar mais, ter vontade de conquistar o mundo, ser capaz de aceitar propostas desafiadoras e desejar contribuir com o melhor de si mesmo para construir algo” (Christus vivit §15).

Entramos num novo itinerário que nos propõe partir do encontro pessoal com Jesus Cristo para sermos comunidades acolhedoras e motivadas à missão. Jesus ensinou-nos o valor da escuta ao longo da sua vida. Antes de iniciar a sua missão passou quarenta dias no deserto escutando e dialogando com Deus. Em muitas circunstâncias da sua missão repetia os momentos de escuta do Pai. Nas interações com as pessoas sabia ouvi-las, compreendê-las e ler os seus corações. Era um comunicador, pregador incansável, sábio ao silenciar e ao escutar.

Escuta!” é o apelo aprender a estar aos pés de Jesus, a escutar a Sua Palavra, a perceber o que ele diz para podermos dizer o mesmo com a vida e com a linguagem de hoje. Escutar o mandato de Jesus, dar-lhe uma atenção prioritária que fortalece a vivência de intimidade, leva a que a concretização desse mandato de “levantar-se” aconteça de imediato.

2. Dimensões do Tema Pastoral

O projeto pastoral expressa-se em cinco dimensões: humana e psicológica; bíblica, educativo-pastoral, carismática e pedagógica.

Dimensão Humana e Psicológica

Num ambiente de ruído é difícil ficar em silêncio, ser capaz de dialogar internamente e desenvolver um caminho de autoconhecimento, quer na comunicação com os outros, quer na oração pessoal.  O silêncio interior e a capacidade de escuta são condições necessárias ao nosso desenvolvimento pessoal, à nossa relação com Deus e à nossa relação positiva com os outros…

Dimensão Bíblica

A etapa inicial é o aprofundamento da vida espiritual radicado na escuta da voz do Senhor. “Escuta! e levanta-te” inspira-se no mandato explícito e direto de Jesus “eu te digo, levanta-te!” (Lc 7,14).

Jesus é aquele que por excelência escuta o Pai e faz a Sua vontade. Deus fala em Jesus, que é a Palavra por excelência; e fala através de uma palavra que se distingue das demais – a Sagrada Escritura. Escutando esta Palavra, os afetos e pensamentos começam a modelar-se por aquilo que o Evangelho nos revela, dia a dia.

Dimensão Carismática

Dirigindo o olhar e a atenção a São João Bosco e a Santa Maria Domingas Mazzarello, vemos que a dimensão da escuta prende-se, em primeiro lugar, com a oração. De facto, cada santo tem a sua própria maneira de encontrar Deus e de o escutar. Para Dom Bosco e Madre Mazzarello o lugar da escuta de Deus era o quotidiano da vida. A felicidade não deve ser procurada “fora” ou “para além” da realidade quotidiana que vivemos por entre alegrias e fadigas.

Neste sentido, é essencial educar os jovens a esta simplicidade e a esta dimensão concreta da ação de Deus na nossa vida. Somente assim será possível que a voz de Jesus chegue ao coração de cada um.

Dimensão Educativo-Pastoral

A inimiga número um da escuta é a pressa, com a superficialidade e a ansiedade que a acompanham. Acreditamos que toda a pessoa tem uma riqueza interior que é dom de Deus. Há que cuidar a escuta do próprio coração e a interioridade, para não corrermos o risco de nos desumanizarmos. Necessitamos de espaços ecológicos, de pausa e de escuta.

Saber escutar o outro é acolher o outro e captar a vida que pulsa no coração do outro, exige uma profundidade que está a faltar na sociedade, mas que queremos dar novo vigor nas nossas comunidades educativas. Escutar sensibiliza-nos a viver com mais atenção e “escutar” a Terra e os pobres que gritam por vida em abundância.

Dimensão Pedagógica

“Escuta! E levanta-te” motiva-nos à disponibilidade a escutar os adolescentes e jovens. Eles precisam de nós, especialmente os mais pobres e necessitados, os mais frágeis e os privados dos direitos fundamentais.

Todavia, para termos a capacidade de lhes fazer propostas exigentes, temos de estar disponíveis para acolher cada jovem tendo em atenção a sua situação real, proporcionar-lhes propostas de crescimento exigentes, adaptadas ao seu ritmo, que transformem a sua situação, de maneira a que sintam especiais e capazes de muito.

3. Opções de fundo da Pastoral para 2020-21:

Escutar os jovens e favorecer o protagonismo juvenil nas comunidades educativo-pastorais.

Formação e Celebrações – Fortalecimento da formação cristã e da dimensão espiritual da Comunidade Educativa: a centralidade de Deus; a dimensão carismática salesiana. Celebrar a fé – eucaristia e sacramento da Confissão.

Potenciar a dimensão do viver para os outros, no serviço.

No atual contexto do mundo e do nosso País – Gestos de solidariedade na atenção preferencial pelos mais pobres e marginalizados; o cuidado e a valorização da Família.

Cuidar a Casa Comum e a fraternidade universal, a partir de opções de responsabilidade pessoal e de cultura educativa.

4. Calendarização de ações pastorais

 

N.º

Atividade Pastoral

Objetivos

Calendarização

1

Confissões

Assistência espiritual

novembro

fevereiro

abril

2

Eucaristias

Assistência espiritual

7 outubro

9 e 16 dezembro

2 fevereiro

19 março

25 maio

3

Natal Solidário

Campanha de Solidariedade

Novembro e dezembro

4

Um projeto solidário

Campanha de Solidariedade

Janeiro e fevereiro

5

Retiro Quaresma

Assistência espiritual – Educadores Docentes e Não Docentes

6 de março

6

Peregrinação a Fátima

Assistência espiritual

1 de junho

7

“Projeto Festa de Natal”

Celebração do Natal, adequada ao contexto que estamos a viver

Última semana do 1.º período

8

“Projeto Festa da Gratidão”

Celebração da Gratidão, adequada ao contexto que estamos a viver

Última semana do 2.º período

9

Iniciativas do MJS

Associativismo e protagonismo juvenil

Janeiro

Março

Maio

Julho

10

Catequese

Itinerário de educação à fé

Outubro a junho, à 4.ª feira